Estados nacionais lutam para conquistar e manter a hegemonia no espaço

Paulo Gala* escrito com Uallace Moreira

A China, com seu Projeto Aeroespacial, o National Star Aerospace (Guoxing Yuhang) anunciou que tem o objetivo de lançar 10.000 satélites dentro de 10 anos. Por enquanto, já houve seis missões espaciais com lançamentos de nove satélites executados por inteligência artificial. No Japão, em 2019, o governo anunciou esforços para construir um ecossistema para startups relacionadas ao espaço, formando alianças com as grandes empresas do país. Conhecida como “New Space”, a indústria abrangeria desde o lançamento de foguetes até o fornecimento de serviços baseados em satélite para as empresas. No Japão, os líderes na arena espacial comercial são grandes empresas estabelecidas com capacidades tecnológicas comprovadas, como a Toyota Motor (Zaibatsu).

Fontes:

https://asiatimes.com/2020/11/china-launching-state-rival-to-elon-musks-spacex/

https://www.paulogala.com.br/satelites-sao-essenciais-na-guerra-telecom-china-japao-e-coreia-investem-muito-nisso/

*Graduado em Economia pela FEA-USP. Mestre e Doutor em Economia pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Foi pesquisador visitante nas Universidades de Cambridge UK e Columbia NY. É professor de economia na FGV-SP desde 2002. Brasil, uma economia que não aprende é o título de seu último livro.
Veja outras notícias
Artigo
Menu