Programação 2020

  1. Home
  2. Programação 2020

Programação do IBEP para 2020

Acompanhe a programação de atividades planejadas para 2020 pelo IBEP.

  1. Retomada de projetos de 2019
    1. Criação do Website
    2. Edição das mesas redondas de 2019
    3. Coleção PensarBrasil
  2. Novos projetos
    1. Centenário de nascimento de Celso Furtado
    2. Curso e conferências “Pensadores do Brasil”
    3. O fim da fábrica moderna e a crise do sindicalismo
  3. Outras atividades

I – Retomada de projetos de 2019

1. Criação do website

Criação de um (a) Website e, (b) conjugadamente, de um Observatório de estudos, análises e reflexões sobre os temas diretamente ligados às Câmeras Técnicas do IBEP (Comunicação social, Economia e desenvolvimento, Relações internacionais, Trabalho, Religião, Meio ambiente, Crise urbana, Educação, Cultura, Saúde, Questão militar, Segurança pública).

O acesso à informação via Internet e sua socialização constituem importante instrumento de debate e análise de temas relevantes para a sociedade brasileira. Este é um dos objetivos do IBEP. Como instrumento fundamental de coleta e difusão de conhecimento, pretendemos a criação e manutenção, no referido website, de um ‘Observatório de estudos e políticas’, fundamental para a interação dos diversos atores, como se segue:

(a) Website

website do IBEP será 1. a plataforma que hospedará o “Observatório” (ver a seguir)   e 2. a central de divulgação online para os seminários e atividades do IBEP. A partir dessa base,  os conteúdos dos seminários e o acervo em geral do IBEP serão compartilhados e disseminados pelas diversas mídias sociais.

Além de seu papel  na recepção e disseminação de informações,  o website apoiará as atividades do IBEP, servindo como ponto de comunicação direta com o público. Servirá, finalmente,  como repositório das atividades já realizadas; nele os visitantes poderão encontrar todo o conhecimento produzido e assistir, em vídeo, aos seminários e demais atividades públicas do IBEP.

(b) Observatório

Objetivo: Instalado no website do IBEP,  o ‘Observatório’ coletará e sistematizará um conjunto de informações dispersas em diversos atores da sociedade brasileira, com o propósito de transformar o  IBEP em um fórum de referência para  debate e acompanhamento de estudos e políticas relativos a temas cruciais da vida brasileira, objeto das Câmaras Técnicas.

2. Edição dos textos resultantes das mesas redondas realizadas em 2019 em colaboração com a Fundação Friedrich Ebert

Sistematização, consolidação, revisão (e, eventualmente, condensação) e edição em formato de livro ou folheto dos textos resultantes das quatro mesas-redondas realizadas em 2019, possibilitando a circulação de seu acervo por um público mais amplo.

3. Coleção PensarBrasil

O Brasil  vive hoje uma de suas mais significativas crises econômicas com impactos políticos, institucionais e sociais. É preciso consolidar  a democracia representativa e garantir o acesso à educação de qualidade, à saúde e a um crescimento justo e inclusivo. Assim, torna-se importante discutir temas relacionados a uma política de desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade, compatível com a  formação de nosso povo, a soberania e a inserção internacional.

Temas a serem debatidos (primeira abordagem):

  1. Educação, democracia, desenvolvimento e distribuição de renda
  2. O Brasil e sua inserção na América do Sul
  3. Soberania e segurança nacional.

II – Novos projetos

1. Centenário de nascimento de Celso Furtado

(A) Seminário nacional sobre a obra e a biografia de Celso Furtado

O ano de 2020 marca a passagem do centenário de nascimento de Celso Furtado, pesquisador responsável – em conjunto com Raul Prebisch – pela elaboração de uma das mais consistentes e originais teorias a respeito das causas e da dinâmica do subdesenvolvimento no chamado Terceiro mundo, e da consequente subordinação dos países periféricos aos interesses das nações hegemônicas do capitalismo global e suas empresas transnacionais. Para Celso “os obstáculos ao desenvolvimento são principalmente de natureza institucional”. Para além do interesse estritamente econômico, contudo, fazem parte de sua contribuição os estudos sobre a América Latina, de certa forma consolidados em Formação econômica da América Latina, de 1969. Furtado também produziu reflexões extremamente bem fundamentadas acerca de temas como a cultura (foi ministro da Cultura), relações internacionais e ciência política, que revelam o caráter pluridisciplinar de seu pensamento. É justamente com ênfase na amplitude da contribuição furtadiana que o IBEP pretende reunir as mais diferentes contribuições das áreas das ciências sociais e dos estudos culturais para promover, no segundo semestre de 2020 um grande seminário (em várias etapas) para celebrar e debater a contribuição desse intelectual e político brasileiro.

Já manifestaram interesse em participar dessa programação, importantes parceiros institucionais do IBEP, como a UERJ, o Conselho Regional de Economia – RJ e o Centro Internacional Celso Furtado para a Promoção de Políticas Públicas.

(B) Seminários regionais

Com o mesmo escopo do seminário nacional, mas voltando-se mais à sua biografia e seu papel como estudioso do Nordeste e fundador e primeiro Superintendente da SUDENE (a presença do Nordeste na obra de Furtado e seu papel como operador do desenvolvimento regional), pretendemos realizar, em colaboração com a Fundação João Mangabeira e, possivelmente, com a participação das Associações dos Docentes das Universidades Federais da Paraíba e de Pernambuco e dos governos da Paraíba e de Pernambuco, dois seminários regionais, nas cidades de João Pessoa e Recife.

2. Curso e conferências “Pensadores do Brasil”

Constituindo uma das mais vigorosas tradições do pensamento social desenvolvido no país, a chamada “interpretação do Brasil” reúne um acervo de estudos de inestimável relevo. São obras elaboradas pelos mais destacados nomes de nossas humanidades.
Conhecimento vivo e atual, unindo o diagnóstico dos dilemas presentes no processo da formação histórica brasileira e o reconhecimento de nossas potencialidades como povo e nação.
Ciente da demanda de estudantes, lutadores sociais, agentes da administração pública e privada, por contato com as ideias desses pensadores tão associados à construção de um Brasil mais justo, democrático e soberano, o IBEP pretende oferecer o curso “Pensadores do Brasil”, programação destinada a promover a leitura crítica e o aprofundamento da compreensão de sete obras consideradas seminais (pela ordem de edição):

  1. Casa grande & senzala,  Gilberto Freire
  2. Raízes do Brasil, Sergio Buarque de Hollanda
  3. Formação do Brasil contemporâneo, Caio Prado Júnior
  4. Formação Econômica do Brasil, Celso Furtado
  5. A Revolução burguesa no Brasil, Florestan Fernandes
  6. Educação como prática da liberdade, Paulo Freire
  7. O povo brasileiro, Darcy Ribeiro

O curso regular será composto por sete módulos mensais – cada qual correspondendo a uma das obras relacionadas, com início em março de 2020 — e término em setembro do mesmo ano.
A carga final será de 84 horas, desdobrada numa aula semanal, de três horas.

Paralelamente à programação do curso regular, realizaremos em cada inauguração de novo módulo, uma conferência de abertura, aula proferida por notório especialista na obra do autor em destaque.
As aulas dos cursos serão transmitidas ao vivo e gravadas para posterior inserção no website do IBEP.

Durante o curso e as conferências será editado, mensalmente, um boletim (nas versões
impressas e online) com o resumo das principais atividades realizadas.

3. O fim da fábrica moderna e a crise do sindicalismo

Desdobramento da mesa “O fim da fábrica moderna e a crise dos partidos” (levada a cabo em 2019 no âmbito do Seminário PensarBrasil, iniciativa que contou com a colaboração da fundação Friedrich Ebert) realizaremos, em ambiente universitário, possivelmente em colaboração com o Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFICS) da UFRJ, o seminário “O fim da fábrica moderna e a crise do sindicalismo”. Pretende-se discutir os impactos das novas legislações trabalhistas, as políticas neoliberais e a “revolução tecnológica” no mundo do trabalho, e sua repercussão na vida sindical.

III – Outras atividades

  1. Desenvolvimento de campanhas de filiação e arrecadação de fundos.
  2. Realização de encontros temáticos pelo Conselho Deliberativo
  3. Edição de folheto com os estatutos do IBEP, para distribuição com os filiados.
Menu